segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Aqui em casa agora é: NÃO A PALMADAS...

Bom quero começar dizendo que não critico palmadas...
Na minha concepção, sempre tem uma hora que a criança precisa levar uma palmada, pq nada resolve...
Mas sempre tive regras, do tipo de não dar palmadas na frente dos outros (acho isso um constrangimento para a criança) de ser só uma, de não ser sempre e uma serie de coisas...
Eu e o papai ja demos algumas palmadas no Davi, mas um dia o feitiço virou contra o feiticeiro...
Davi começou a nos bater tambem, principalmente quando ele nos falava não para alguma coisa...
O que eu ia fazer??? não podia castiga-lo porque nos mesmos ensinamos isso, e ficaria confuso demais eu castiga-lo, mas fazer o mesmo logo depois...
E se eu repitisse seu ato, mostraria que ele estaria certo quando nos bateu...
Então estamos seguindo essa nova regra: de não a palmadas...
Esta fazendo algo, conversamos, não deu certo, vai para o canto do castigo, repetiu, de novo vai para o canto do castigo e logo resolve...
Uma coisa digo, tem que ter muita paciencia, pois tem horas que eles nos desafiam, mas eu e papai estamos firmes e fortes, e Davi esta parando de querer nos dar tapas...
E vi que o que fazemos refletimos em nossos filhos, então cuidado...

--------------------------------------------------------------------------

Bom ontem fomos para a chacara da vovó, passar o dia com alguns amigos, e foi muito bom, nos divertimos e Davi amou como sempre...

14 comentários:

  1. Ai Rafa,

    Sabia que esse final de semana quase perdi a paciencia com o Gui, ele está numa fase que n para e agora vc falando isso no post, nem posso sonhar em dar uns tapinhas nele, com certeza ele podera fazer o mesmo!!!

    Bjo Jana

    ResponderExcluir
  2. Como eles nos copiam né!!?Dificílimo educar... o Nino já copia tudooo o que nós fazemos.É um grande ensinar e aprender a cada dia!!! Bjoooooo

    ResponderExcluir
  3. Como eles nos copiam né!!?Dificílimo educar... o Nino já copia tudooo o que nós fazemos.É um grande ensinar e aprender a cada dia!!! Bjoooooo

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafa
    Eu poderia ter escrito esse texto...penso exatamente como vc.
    Bjinhos!

    ResponderExcluir
  5. É colega os filhos são os nossos reflexos né...tenho medo dessa fase das "palmadas" pq sei que serei dakelas que fala fala e na hora de cumprir vai fundo mesmo...sempre disse que não bateria nos meus filhos, mas Sofia ja da indícios de ser uma criança teimosa de opinião rs...E como pedagoga sei que ou acertarei de mais ou errarei de mais rs...espero ser a primeira opção ...
    Que bom que ai esta dando tudo certo...bjus

    ResponderExcluir
  6. Oi Rafa!

    Muito bom esse assunto do post! Ainda hoje pela manhã contei até 200 para quebrar esta mesma regra: nada de palmadas.

    Já dei uns tapas na bundinha do Lucas, é claro, a gente perde o controle, mas da última vez que isso aconteceu ele ficou tão revoltado, mas tão revoltado e começou a me chutar, me dar soco, um horror! Fiquei apavorada.

    Depois que nos acalmamos eu pedi desculpas por ter lhe dado as palmadas e usei o termo "machucar" porque é isso mesmo que a gente faz neh, mesmo que a palmada seja na bunda e nem seja muito forte. É uma agressão, fere demais.

    Nunca mais bati nele. Mas ele ainda dá alguns chutes e socos quando fica muito nervoso. Tenho usado a tática inversa, do abraço e muita, muita paciência, como vc disse. E tem funcionado!

    Eles sentem raiva tb, e até é bom não trancar, mas tenho procurado ensinar outras formas de extravasar...

    De qq forma, vcs estão no caminho certo mesmo! Acho que é bem por aí!

    ***
    E adorei a foto! Demais essa piscina hein?! Por aqui não dá pra curtir piscina ainda, nem pensar. Aliás, hoje está bem frio e está chovendo ainda por cima!!!

    Beijos para vcs!
    Ju

    ResponderExcluir
  7. Rafaella,

    Também passei por isso e cheguei a mesma conclusão que você! Não é fácil, é preciso muita paciência... Tenho certeza que aos poucos veremos resultados positivos em nossas mudanças!!! Conheci hoje o seu blog e adorei!

    Beijos!

    Lívia.

    ResponderExcluir
  8. Ah, eu sou daquelas que não gosta mesmo das temidas palmadas. Nunca apanhei mas minha mãe deveria ser cantora lírica em outra vida pois ela gritava por horas.

    Eu tenho pavor de gritar e de bater. Mas acho que cada um tem o seu método para educar. Eu prefiro dialogar, por mais difícil e um processo longo que seja.

    que delícia essa piscina!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi querida,
    Eu também acho que as vezes é necessário uma palmada, mas só no bumbum e como ultima opção, senão você acaba deixando banalizando e a criança nem tem medo mais...
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. vixi amiga, nem tinha pensado nisso, ñ q eu pretendesse dar palmadas rsrsrsr mas é q como vc disse, as vezes precisa né, claro q a Clarice nem chegou nessa fase ainda, mas eu sempre penso, será q vou precisar usar as palmadas? rsrs bjsss

    ResponderExcluir
  11. Meu pequeno ainda esta crescendo dentro de mim e td nossa familia temos essa conduta de não bater eu mesma ''aprontei'' muito toda minha infancia e adolescencia e nunca apanhei, tive e tenho uma familia ótima e pretendo ser o espelho da minha mãe com meu filhote (a)

    ResponderExcluir
  12. É verdade Rafaella, eles são o que a gente é! As vezes eu perdia a paciencia e dava um palmada na mão dele, de leve, mas ele tbm queria fazer isso! Então, tô tentando ser muiito paciente.
    Aqui o cantinho do castigo tbm é usado, mais pelo pai do que por mim.. mas não sei ao certo se aqui os resultados são tão positivos assim! As vezes, ele chora, outras vezes ele fica quetinho esperando a gente pra pedir desculpas.. só as desculpas são todas no automático! hahaha

    ResponderExcluir
  13. Rafa, tirei a noite para comentar seu cantinho... hahaha

    Amiga, é difícil né!? Aqui eu converso e converso com ele... Paciência é tudooooo!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Putz Rafaella, um assunto que gera altas discussões aqui em casa.

    Sou contra - mas isso não quer dizer que às vezes não dê vontade de dar. Meu marido é a favor.

    Minha mãe nos dava algumas palmadas de vez em quando. Mas nunca deixou meu pai dar porque segundo ela "ele tem mão pesada" e não saberia 'controlar' sua força.

    Meu marido foi criado assim e não se considera um ser problemático / mal-resolvido. Adora sua mãe e seu pai - já falecido - então não ficou nenhum rancor.

    Mas eu acho que algumas coisas ficam dentro da gente.

    Quando lembro no quanto as crianças se espelham na gente, no quão pequenos e indefesos eles são perto da nossa força, me convenço de que realmente não é certo. A criança não entende o porquê de tanta violência. Ela sabe que aprontou, mas para ela aquela arte não justifica tamanha brutalidade. E aí ela fica com raiva interiorizada, se sente insegura, mal-amada... é bem chato.

    Acho que o melhor é dar muito amor para as crianças e daí quando elas começarem a aprontar a gente agir e falar com seriedade e firmeza, para eles entenderem que não estamos brincando e que tem hora para tudo. Sem violência.

    É bem fácil falar, né? Eu bem sei como meus sobrinhos nos tiram do sério às vezes. Desafiam, tiram sarro, fazem pouco caso. Só que passada a raiva momentânea só ficam as conseqüências e por isso quero sempre me lembrar dos motivos pelos quais não acredito em palmadas.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Davi e eu adoramos sua visita...