quinta-feira, 6 de março de 2014

A sexualidade das crianças

Depois de ver uma reportagem em que uma criança morreu de tanto ser espancada para "virar homem" fiquei indignada, e penso quanto preconceito existe por ai.
Meninos não podem gostar de rosa, e posso dizer uma coisa? Davi achou um celular rosa velho que ele achou lindo na casa da avó, e eu vou brigar por ser rosa? não...
Sou livre e meu filho escolherá sua sexualidade. Se eu gostaria que ele fosse? não. Afinal quem quer ver seu filho com possibilidades de sofrer tanto preconceito nesse mundo mostruoso.
Engraçado que alguns mais velhos acham que atitudes, se mudadas ainda quando criança podem reverter esse quadro...
Alguns acham que aquele menino virou homossexual porque quando criança, gostava de brincar de boneca e os pais não proibiram...
Que se você fizer programações de homem, ele não vai virar gay.
Sabe o que ja escutei da mãe de dois amigos meus? que ela prefere que os filhos dela virem bandidos mas não virem gay, porque bandido ela tem como reverter isso...
Tão triste... Deveriamos amar nossos filhos acime de tudo e todos.
E o preconceito, mora perto de você?

13 comentários:

  1. Bela reflexão, criança não tem essa noção de coisa de menina e de menino.
    Isso foi criado pela sociedade.
    Lamentável a morte de uma criança pela ignorância de um adulto

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Eu fiquei muito triste com este acontecimento tb. Acho que não quer dizer que se vestir rosa, ou brincar de panelinhas vai se tornar gay.
    Aqui o Isaac usa o computador de brinquedo rosa, que era da minha sobrinha e não vejo problema algum. A maldade esta na mente das pessoas. Bjs
    Vivi e Isaac

    ResponderExcluir
  3. pois é concordo com vc Rafaella..o preconceito esta em todo canto do mundo e sempre começa dentro de casa entre a familia....é claro que nos mãe sempre queremos escolher o caminho certo pra nossos filhos ..ensinar o que é certo e o que é errado...mais nenhum de nos sabemos o que nos reserva pro dia de amanha..esse mundo é uma caixinha de surpresa ....mais eu jamais deixaria de amar minha filha por uma escolher ou opção de vida que ela escolher-se seguir....

    ResponderExcluir
  4. Achei triste essa reportagem. Temos que aceitar nossos filhos do jeito que são. Não existe coisa pior no mundo do que o preconceito.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Rafa!
    Cada barbaridade a gente vê nesse mundo. Pais matando os próprios filhos por espancamento... misericórdia!
    Que Deus nos ajude e dê sabedoria para sermos bons pais e ajudarmos sempre os nossos filhos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Gostei do seu post, Rafa! Estava pensando sobre isso esses dias e é verdade, não vamos proibir, não queremos que o nosso filho sofra. Mas temos que ensinar que podemos brincar com qualquer brinquedo e de qualquer cor
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Nossa que absurdo o q essa mãe falou...ela prefere q seu filho tire a vida de uma Ser do bem de ver seu filho gay ....cada dia q passo me surpreendo com as pessoas ...queria mil vez um filho gay do q assassino...
    Preconceito existe em todos os lugares isso me entristece.
    Ótimo poste ...beijo amada e um no Davi... obrigada pela visita. <3

    ResponderExcluir
  8. É realmente uma lástima no mundo em que vivemos ter esse tipo de preconceito.
    Aliás, qualquer tipo de preconceito é abominável.

    ResponderExcluir
  9. Oi Rafaella,
    Eu nunca tive preconceito, pois não tive a felicidade de ter um filho, mas teimei e adotei um garotinho com 10 dias. Hoje um criolão alto dos olhos verdes, muito culto e educado e usa minha máquina de fotografar rosa.E daí, não vou comprar outra, se tenho uma novinha que ainda estou pagando.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  10. Olá Rafaella,
    Ótimo foco em sua postagem. Inaceitável o preconceito, seja qual for. É preciso respeitar a sexualidade de cada um. Creio que o homossexual já nasce homossexual e precisa de apoio para se aceitar e procurar ser feliz. Um pai que ama o filho nunca o rejeitará por sua opção sexual.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Infelizmente essa é a realidade que vivemos, e parece que a cada dia as pessoas ficam menos tolerantes com as diferenças.
    Devemos respeitar o ser humano com suas diferenças, mais é algo chamado educação e princípios, coisas que já trazemos de uma educação doméstica.
    Belo tema para reflexão.
    Abraços,
    Sandra

    ResponderExcluir
  12. Olá Rafaella!

    Parabéns pela postagem.
    É um assunto delicado mas necessário de ser tratado.
    Eu também sou mãe de um menino de quase 7 anos. E o meu amor por ele é incondicional ( e essa palavra diz tudo ).
    Grata pela visita em meu blog.
    Te seguindo aqui.

    Beijos,
    Lis

    ResponderExcluir
  13. Sem comentários [....] Ainda não vivencie nada do tipo.... mas só as histórias já indignam.... Coisas da Lara

    ResponderExcluir

Davi e eu adoramos sua visita...